quarta-feira, fevereiro 24

Análise à 15ª Jornada



Campeonato Distrital da Divisão de Honra
.
Classificação Actual:
Est. Vendas Novas – Calipolense, o líder vai somando vitórias atrás de vitórias, provando ser uma equipa de outro campeonato. Dificilmente perderá pontos, será esse também a grande ambição por parte do seu plantel, mas por vezes pode surgir um obstáculo e como tal apesar de jogar em casa, o Estrela tem que ser humilde e sólido para levar de vencido um Calipolense que está a ser uma das grandes sensações da prova, ocupando um excelente quarto lugar. Com motivação em alta, a equipa de Vila Viçosa já venceu fora de portas em jogos que não lhe eram favoráveis e isso dá lhe alento e motivação, juntamente com o facto de jogar com o Estrela, para travar uma senda vitoriosa da equipa da casa na prova. Na primeira volta, Estrela venceu por dois a zero. Arbitragem de Gonçalo Grasina.

Santiago Maior – Redondense, outro jogo de tremendo interesse, pelas suas características e pelo actual momento que as equipas atravessam. Ora bem, a equipa de Vítor Pires em casa é forte, mas já foi mais, tem vindo a cair de rendimento, no entanto é sempre uma equipa a ter em conta. Depois da derrota em Vila Viçosa pela margem mínima, o Santiago procurará voltar às vitórias. Tem pela frente, umas das sensações, ou talvez não pelo investimento feito, um Redondense que está de pedra e cal na terceira posição, graças a um excelente trabalho da equipa técnica, direcção e autarquia do Redondo que lhes proporcionou excelentes condições de trabalho. Logo no início da época, o Redondo para a taça foi vencer aos “sacaios” provando ser favorito para este jogo. Curiosidade para vermos como reage a equipa de Santiago Maior. Na primeira volta, vitória do Redondense por um a zero. Arbitragem de Pedro Ramalho.

Borbense – Arcoense, jogo de tamanha importância para a equipa da casa que vem de um ciclo negro de resultados, caindo para uma posição complicada. Este jogo terá que ser encarado como que de uma final se tratasse e assim somar três importantes pontos. Se na primeira volta, o Borba foi mais forte e venceu por três bolas a zero, actualmente a equipa do Prof. Saraiva tem vindo a cair, alguns abandonos também tem deixado a equipa frágil. Por outro lado, temos um Arcoense que também anda em maus lençóis, tarda em conseguir reagir, vindo goleado em casa pelo Escoural no último jogo, deixando a equipa num estado lastimável. Sabe-se a pequena rivalidade entre as duas equipas, sendo esse o factor a ter em conta no desfecho final da partida. Arbitragem de Maria Oliveira.

Escouralense – Giesteira, a primeira surpresa da prova foi a derrota na primeira volta da equipa então comandada por João Paulo em S. Sebastião. Foi aí o princípio de uma época atribulada para os lados do Escoural, indo já no terceiro treinador, sendo agora actualmente Luís Balão. Com este treinador, a equipa parece que ganhou nova alma e veja-se o resultado anterior nos Arcos. Estão disposto a recuperar e diga-se a verdade, esta equipa tem muito valor e conseguirá subir mais lugares na tabela. Este jogo será de “vingança” depois da derrota na primeira volta. A equipa de Canivete depois do bom arranque, tem vindo a cair de rendimento, principalmente em casa com duas derrotas seguidas. Fora de portas o seu rendimento sempre foi fraco, não prevendo para este jogo capacidade para contrariar o favoritismo dos homens do Escoural, agora que estão motivados a recuperar. Arbitragem de Paulo Avó.

Portel – Oriolenses, há derby nas terras do montado, num jogo de emoções fortes, rivalidades e “vinganças”. O Portel tem vindo a estabilizar a sua posição aos poucos depois de uns tempos conturbados, tem vindo a vencer e conseguiu a presença na final da taça, curiosamente frente ao seu rival, no seu campo. Esse jogo talvez ainda esteja na memória dos homens de Oriola que na passada jornada foram derrotados pelo outro rival, o nosso Viana, caindo na tabela e criando um mau clima dentro do grupo com esta serie de resultados. Fala-se que Paulo Monteiro já não é treinador da equipa, mas não havendo certezas sobre o assunto, nada se pode opinar. Mas certo é que este jogo se encara de grande importância, visto que uma derrota pode complicar mais as coisas, também porque depois o Oriola entra numa série de jogos muito complicados. Na primeira volta, o Oriola venceu por um a zero. Arbitragem de Paulo Larga.

Sp. Viana – Monte Trigo, três vitórias seguidas, duas delas fora de Viana, deram outro alento à nossa equipa depois das várias semanas com resultados negativos. O ambiente é outro, a confiança e motivação também é outra e apesar de haver algumas ausências, a equipa tem conseguido responder com atitude e obter os três pontos. Foi assim nos últimos dois jogos, com grandes exibições dando a estas equipa uma classificação diferente. A vitória em Oriola foi de facto muito positiva, mas deixou marcas para este jogo. Sem duas referências, Nuno Silva e Ventinhas, como conseguirá a equipa reagir frente a um poderoso adversário. O Monte Trigo dispensa apresentações e virá ao Faria e Melo para vencer, contando com excelentes jogadores no seu plantel. Será daqueles jogos em que o Viana nada tem a perder e tudo a ganhar. Na primeira volta, empate a zero bolas. Arbitragem de Alberto Silva.

Arraiolense – Bencatelense, jogo de aflitos, embora mais aflito esteja a equipa da casa que procura neste jogo regressar às vitórias, somando mais uns pontinhos. Olhando para o adversário talvez o consiga também pelo facto de andarem motivados pelo seu novo campo, no entanto o Bencatel também estará disposto a vencer e assim sair do lugar complicado que ocupa. Na primeira volta, a equipa do Bencatel venceu por quatro a dois num bom jogo de futebol, com muitos golos. Vamos ver como se apresentam no domingo estas duas equipas, no recente inaugurado sintético de Arraiolos. Arbitragem de António Fernandes.