quarta-feira, abril 14

Analise à 22ª Jornada


Oriolenses – Giesteira, a equipa da casa venceu na última jornada nos Arcos, sendo essa vitória muito importante para os índices de confiança da equipa de Vítor Caldeira. Com uma época longe do esperado, a equipa da casa luta para sair deste lugar incómodo, tendo até ao fim da prova um calendário muito complicado. Como tal este jogo é de tremenda importância porque só a vitoria interessa, caso contrário, volta a pressão dos lugares de descida. Os visitantes deixaram uma boa imagem no Municipal de Vendas Novas onde perderam pela diferença mínima, estando a realizar uma prova regular, tendo praticamente a manutenção garantida. No entanto Canivete quer mais, mais pontos jogando pelo seguro e tentará surpreender o Oriola, que vai jogar neste jogo cheio de pressão. Na primeira volta a equipa da Giesteira venceu por dois a zero.

Monte Trigo – Arcoense, a luta pela segunda posição está ao rubro e como tal, a equipa de Nuno Gaspar depois da derrota no Redondo terá que se unir ainda mais para tentar garantir essa posição. Olhando para este jogo, claramente a equipa da casa é favorita sendo tradição que a equipa reage bem depois de uma derrota. Como tal, espera-se uma vitória da equipa da casa pela sua diferença de qualidade e pontual frente a um Arcoense que condenado está à descida, mas que vai dignificando a camisola domingo após domingo. Na primeira volta, o Monte Trigo venceu por um a zero.

Arraiolense – Redondense, o reencontro entre Filipe Fialho e Paulo Sousa, num jogo que terá sentido único, a baliza dos homens da casa. Tudo indica que sim, também pela motivação dos visitantes que agora entraram na luta pela segunda posição. Esse é o grande objectivo dos homens do Redondo que vão aproveitar um calendário mais acessível que o seu adversário directo para alcançar tal objectivo. O Arraiolense também ele tem praticamente a descida consumada, restando-lhe jogar o jogo pelo jogo e assim sair deste campeonato de cabeça erguida. Na primeira volta, vitoria do Redondense por quatro a um.

Bencatelense – Calipolense, o derby dos mármores, do concelho de Vila Viçosa. È sempre emotivo, cheio de rivalidade estes jogos e este ano com o condão de as equipas estarem a fazer uma prova bem diferente. Por uma lado, os homens de Galhofas que para este jogo são obrigados a vencer para assim somarem mais três pontos e fugirem um pouco do lugar de descida. Beneficiando da vitória com o Portel após agressão de um jogador ao árbitro, foi mais um balão de oxigénio para esta equipa nesta altura, no entanto terá que vencer mais jogos se quer manter-se nesta divisão. Por outro lado temos um Calipolense que este ano está a fazer um campeonato positivo, ocupando a primeira metade da tabela. Será um complicado jogo para os homens de Vila Viçosa, no entanto nos jogos fora de portas, a equipa costuma-se dar bem. Na primeira volta vitória do Vila Viçosa por dois a um.

Sp. Viana – Santiago Maior, depois do grande jogo efectuado pela nossa equipa em Borba, onde regressou às vitórias, os pupilos de Canelas tem pela frente mais um complicado jogo. O objectivo passa pela manutenção, como tal são precisos mais uns pontos e nada melhor que vencer um adversário directo. As ausências de referências de ataque na equipa tem por um lado “acanhado” a equipa, no entanto os que tem jogado tem feito de tudo para desempenhar o seu papel e com isso a equipa tem sabido sofrer. O adversário corre o risco de descer e só uma vitória interessa para amealhar mais três pontos. Com um jogo bem definido onde tem jogadores de referência, esta equipa é temida fora de portas, onde já conseguiu surpreender em alguns jogos. Os rápidos atacantes, bem coadjuvados por um meio campo trabalhador, são as principais armas da equipa. Na primeira volta vitoria do Santiago Maior por dois a zero.

Portel – Borbense, duas equipas que vem de pesadas derrotas, sendo que o Borbense está bem pior que o seu adversário de domingo. Para se manter terá que somar pontos e passa já por pontuar em Portel, correndo o risco de ver os seus adversários directos pontuarem a assim fugirem-lhe. A mudança de treinador não teve efeito na estreia, no entanto Lobinho terá mais dias para preparar a equipa e apresentar-se em Portel com muita vontade de vencer. Os homens da casa baquearam frente ao Escoural, talvez acusando o desgaste do jogo com o Estrela, apresentando-se para este jogo com muita vontade de regressar às vitorias. Não será nada fácil, já que se espera um jogo equilibrado tal como foi na primeira volta onde se registou um empate a zero.

Escouralense – Est. Vendas Novas, eis o jogo da jornada, um jogo que pode ficar também na memória do campeonato. Visto o actual momento das equipas, espera-se um jogo equilibrado, já que a equipa de Luís Balão está em alta, crescendo jogo para jogo, sendo prova disso os resultados obtidos. Se o Estrela pode perder pontos, esses jogos passam pelo Escoural ou com o Monte Trigo, que são as duas deslocações complicadas que a equipa de Carlos Vitorino tem que realizar. Mas o Estrela tem sabido gerir bem os jogos, fez descansar alguns jogadores no ultimo jogo e como tal surgirá no Escoural com a equipa na máxima força, cheio de gente de Vendas Novas a apoiar, na esperança de vencer e assim garantir já neste jogo o titulo. Jogo de casa cheia, equilibrado, aguerrido, emotivo. Na primeira volta três a dois para os homens de Vendas Novas.