quarta-feira, abril 7

Análise à 21ª Jornada


Est. Vendas Novas – Giesteira, o líder recebe a equipa sensação da prova. Depois de ultrapassado um complicado jogo em Portel, a equipa de Carlos Vitorino tem pela frente um adversário que este ano está a ser a sensação da prova, visto que, praticamente já garantiu a manutenção, faltando apenas um ponto para atingir os trinta pontos, pontos esses suficientes para garantir os seus objectivos. A tarefa de Canivete não se adivinha fácil, mas não lhe custará tentar, sabendo antemão que o seu adversário é de outro calibre e motivado está para fazer história. Na primeira volta, 3 a 1 para o Estrela. Arbitragem de José Rosado.

Arcoense – Oriolenses, Libério pegou na equipa e esta soube reagir, dando lhe mais confiança, apesar da tarefa não ser nada fácil, pelo contrário, praticamente impossível. Este jogo pode servir de ultima esperança se o Arcos ainda sonham com algo de positivo e se apresentar com a garra e atitude que tiveram a algum tempo atrás, será complicado para Vítor Caldeira. O mister regressa a casa, num jogo especial, mas ele mais que nunca quer vencer este jogo, já que a posição que ocupa não é cómoda e as vitórias precisam-se urgentemente. Um jogo interessante, emotivo, que vençam o melhor. O Oriola na primeira volta foi mais forte, vencendo por 3 a 0. Arbitragem de Carlos Rodrigues.

Redondense – Monte Trigo, o jogo da jornada. A luta pela segunda posição pode ficar ao rubro, ou por outro lado, pode ficar já arrumada. Cinco pontos separa as duas equipas, com a equipa da casa a querer para este jogo a vitoria e assim ainda sonhar com o segundo lugar, porque o Monte Trigo ainda tem o jogo com o Estrela. Esse é o sonho do Redondo frente ao Monte Trigo que, vem a crescer como costuma fazer, vindo de uma importante vitoria frente ao sempre complicado Calipolense. Procurará arrumar já aqui a questão e assim, garantir meio objectivo na época, já que o outro, há muito que se foi, a taça. Muito público, publico esse “ferrenho” pelas suas equipas onde quem assistir não dará o seu tempo por mal empregue. Na primeira volta, Monte Trigo venceu pela margem mínima, 1 a 0. Arbitragem de Nélson Dias.

Arraiolense - Calipolense, depois da derrota em Monte Trigo, o Calipolense vai tentar vencer este jogo para lutar pela quarta posição, já que os seus concorrentes directos, jogam entre si. De facto este Calipolense esta época tem deixado uma boa imagem e está de pedra a cal na primeira metade da tabela. Tem pela frente um Arraiolos que parece condenado, no entanto a esperança é a ultima a morrer e com isso ainda sonha, vencendo na jornada passada, alimentando este sonho. No entanto parece complicada a tarefa dos pupilos de Filipe Fialho. Na primeira volta, vitória de Vila Viçosa por 1 a 0. Arbitragem de Gonçalo Freira.

Santiago Maior – Bencatelense, frente a frente duas equipa com estado de espírito bem diferente. Por um lado, um Santiago que vem jornada a jornada a cair, tendo neste jogo uma pressão maior porque precisa urgentemente de pontos e assim saltar uns lugares. Os últimos jogos em casa não lhe têm corrido bem, onde foi muito forte no início do campeonato. O mister Vítor Pires saiu ontem, deixando a equipa a cargo do capitão Beta. Quanto aos visitantes, vem de vento em popa, vitoria no derby com o Borba e assim respiram melhor, embora não estão ainda salvos, tendo também um calendário algo complicado até final. Vamos ver que dita este jogo onde o Bencatel venceu na primeira volta por 2 a 1. Arbitragem de Bruno Rebocho.

Borbense – Sp. Viana, separadas por apenas um ponto estas duas equipas tentam sair dos lugares incómodos, lutando pela vitoria no domingo. Por um lado, o Borbense que atravessa um mau momento e tarda em recuperar. Tem uma equipa com qualidade mas algo tem feito com que as coisas não funcionam. Por outro lado e com sentimento igual temos o nosso Viana que atravessa mais uma fase negra de resultados, depois daquela serie de 4 vitorias seguidas que nos tranquilizou. Agora neste momento, sabemos que só as vitórias interessam, para isso a atitude terá que ser a dobrar, o empenho terá que ser ainda maior para alcançar os objectivos. Na ressaca do jogo do Escoural onde mais uma vez as coisas não correram bem, a equipa desloca-se a um campo que tradicionalmente não vence. Deixa por vezes boa imagem mas não consegue pontuar. Vamos ver se é este ano. Empate a 0 foi o resultado da primeira volta. Arbitragem de Bruno Piçarra.
.
Escouralense – Portel, duas boas equipas que começaram mal mas que aos poucos estão a chegar aos seus devidos lugares. Com a chegada de Balão, a equipa do Escoural tranquilizou e consequentemente começou a vencer estando já na quarta posição. Mas para tal terá que vencer o Portel para segurar esta mesma posição, estando o Vila Viçosa à espreita. Os visitantes depois de terem feito suar o líder, jogarão num terreno complicado, onde terá que prevalecer a sua experiencia para obter um resultado positivo. Um grande jogo onde na primeira volta se registou um empate a 1 bola. Arbitragem de Álvaro Perico.