quarta-feira, abril 21

Analise à 23ª Jornada

Est. Vendas Novas – Oriolenses, recém sagrado campeão distrital no Escoural na semana passada, a equipa do Estrela volta a fazer a festa, agora junto dos seus adeptos que certamente irão marcar presença para saudar os novos campeões. Será em clima de festa este jogo, mas não se pode desviar as atenções uma vez que este Estrela agora persegue o título de 100% vitoriosos e certamente não irão “estragar a festa”. O adversário desta jornada é o Oriola, equipa que está muito longe daquilo que pretendia realizar, estando numa posição complicada, sendo também o calendário para estes próximos jogos algo complicado. Na primeira volta, o Estrela venceu por dois a um.

Giesteira – Monte Trigo, um jogo interessante por vários motivos. A equipa de Canivete garantiu a manutenção, está a realizar um campeonato excelente com uma equipa aguerrida que faz do seu campo, uma arma para pontuar. Depois do empate em Oriola tem pela frente o Monte Trigo que viu no passado fim-de-semana ganhar nova vantagem após desaire do Redondo. Volta tudo como estava há quinze dias e assim dá outra motivação aos homens de Nuno Gaspar. Este jogo no entanto é complicado, um terreno difícil, campo pequeno, os Montriguenses não se dão muito bem com os pelados e assim sendo, a equipa de Canivete sonha. Na primeira volta, três a zero para o Monte Trigo.

Arcoense – Arraiolense, um jogo ingrato destas duas equipas que estão condenadas à descida de divisão. Resta dignificar o clube, jogando jogo a jogo no intuito de fazer o melhor possível. Os Arcos vêm goleados de Monte Trigo, onde já se sabia que era complicado e agora recebe o Arraiolos na esperança de atingir a segunda vitoria na prova. O factor casa pode ajudar mas o Arraiolos é uma equipa chata, aguerrida que não se dá por vencida facilmente. Que o diga o Redondo que perdeu pontos na jornada passada. Na primeira volta empate a uma bola.

Redondense – Bencatelense, jogo entre vizinhos que se conhecem bem, embora haja aqui uma grande superioridade da equipa da casa, que este ano tem sido uma equipa muito sólida, bem estruturada e os resultados estão à vista. Na luta pela segunda posição, viu-se aproximar do seu adversário, mas um jogo menos conseguido em Arraiolos voltou tudo à estaca zero. Neste jogo tentará vencer, alias no seu campo é muito forte e tentará também aproveitar o mau momento dos visitantes que se tem afundado na tabela, depois de uma pequena recuperação aos comandos de Galhofas. Este jogo realiza-se às 17 horas. Na primeira volta o Redondense venceu por dois a zero.

Calipolense – Sp. Viana, outra das surpresas da prova, o Calipolense que depois de anos em que andava cá por baixo na tabela, este ano conseguiu reunir condições para efectuar um campeonato de qualidade estando na quarta posição. Uma equipa coesa, muito rápida na frente, forte nas bolas paradas, estes são os argumentos da equipa de Vila Viçosa. Vem de uma moralizadora vitória no derby em Bencatel e tenta agora segurar a quarta posição, mas a concorrência é apertada. O factor casa pode também ser determinante mas esperamos que o nosso Viana esteja também ele forte para este jogo, embora com algumas limitações, no entanto não poderá ser desculpa visto que a equipa está com a moral em alta depois de duas vitórias importantes, frente a adversários directos. Os três pontos com o Santiago foram cruciais, uma grande atitude dos nossos jogadores mesmo com dez, dá alento para os jogos que faltam, sabendo que vem ai três jogos com equipas da frente que são complicados. Na primeira volta o Calipolense venceu por dois a zero. Jogo às 15 horas.

Santiago Maior – Portel, outro jogo interessante, visto que é de tremenda importância para os homens da casa que são obrigados a vencer e o factor casa tem que ser determinante para atingir esses objectivos. Esse foi um factor que prevaleceu no início da prova, no entanto aos poucos o Santiago Maior tem perdido pontos e como tal, vê-se agora obrigado a vencer para sonhar com uma possível manutenção. O Portel venceu outro aflito na jornada passada, aos poucos vai cimentando a sua posição, talvez longe daquilo que ambicionavam mas só o facto de estar na final da taça, já é um grande feito nesta época. Este jogo é complicado e será um bom teste para a equipa de Valente num campo pequeno, onde tudo se decide por pormenores. Na primeira volta o Portel venceu por dois a zero.

Borbense – Escouralense, o mister Lobinho aos poucos vai colocando as suas ideias em prática na esperança de evitar uma descida que caso o União desça, persegue o Borba. Aos poucos os jogadores estão a regressar à equipa para atacar esta fase final com afinco na esperança de somarem pontos, pontos esses cruciais nesta fase. Tem pela frente o Escoural, equipa de grande qualidade que conseguiu encontrar com o mister Balão o rumo das vitórias, embora venha de uma derrota, diga-se também esperada ante o Estrela. A quarta posição é a meta para esta equipa e se quer tal posição terá que vencer em Borba. Um bom jogo, entre duas boas equipas, embora com sentimentos actuais bem diferentes. Na primeira volta empate a três bolas.