quarta-feira, maio 19

Análise à ultima jornada



Campeonato Distrital da Divisão de Honra
.
Classificação Actual:
Arraiolense – Monte Trigo, jogo sem história visto que ambas as equipas já tem o seu campeonato feito. Ao Arraiolense, compete-lhe despedir da melhor forma possível da divisão de honra, há muito condenada. Quanto ao Monte Trigo, fica na história nesta época por duas razões, pelo campeonato aquém do esperado, onde se esperava mais, a luta pelo titulo, no entanto o segundo lugar não deixa de ser de louvar e o facto de ter sido a primeira equipa a roubar pontos aos Estrela. Essa é de facto a grande marca desta equipa. Este jogo será encarado para ganhar de certo para assim terminar a prova com mais três pontos. Na primeira volta, seis a zero para os visitantes. Arbitragem de Bruno Piçarra.

Bencatelense – Oriolenses, um dos jogos atractivos do fim-de-semana onde se joga pela manutenção. Ora a equipa da casa depois de um bom inicio na prova, caiu, trocou de mister, tentou erguer-se mas voltou a cair, caindo para lugares perigosos, onde se encontra agora na última jornada. Esta equipa terá que ter força para encarar este jogo e perceber a importância do mesmo, pois, só a vitória interessa aos pupilos de Galhofas. Sabe que a manutenção também se joga noutros campos, mas se quer terminar já o campeonato descansado, no mínimo terá que vencer. Quanto ao Oriola, época para esquecer, troca de treinador, vem de uma vitória importante ante o Arraiolense, algo sofrida e como tal, neste jogo jogará descansada. Na primeira volta empate a uma bola. Arbitragem de Mário Belmonte.

Sp. Viana – Giesteira, a nossa equipa entra para este jogo já com o seu lugar definido, sem hipóteses que alguém o retire, e com poucas hipóteses de subir mais um lugar. Resta a nossa equipa lutar pela vitória e assim despedir-se da melhor forma possível dos seus adeptos, depois de uma época conturbada, marcada por lesões, principalmente dos homens da frente. O grupo foi sabendo gerir tudo isso e cedo confirmou a manutenção, aquilo que se pretendia. Há também um sentimento que podia ter corrido melhor, mas no geral pode-se afirmar que foi positiva a prestação da nossa equipa. O adversário da jornada é a sensação da prova, pois muitos no início apontavam para a descida, mas cedo percebeu-se que esta Giesteira estava forte e iria realizar uma boa prova. Assim foi, entrando para a última jornada já com o sexto lugar garantido. Na primeira volta, o Viana venceu por três a zero. Arbitragem de Gonçalo Freira.

Portel – Arcoense, mais um jogo sem interesse entre duas equipas que ficaram aquém do esperado. Se por um lado, o Portel esperava-se mais, pela sua qualidade dos jogadores, pelas condições que oferece, certo é que também não se pode apontar muito o dedo, visto que a equipa garantiu o lugar no final da taça, sendo por si só já um grande feito. Mas no campeonato, verdade seja dita esperava-se mais da equipa. A regularidade não existiu, muitos altos e baixos, que o diga a vitória na última jornada no Redondo, onde muitos não sonhavam. Derrotas em campos que não se esperava valeram-lhe esta classificação. Para garantir a sétima posição terá que vencer, caso o Viana vença também claro. Quanto aos visitantes, estão em queda há muito de decerto que este jogo será complicado, tanto da disputa do jogo pelo jogo, bem como de juntar um grupo de jogadores nesta fase, sabe-se o quanto é complicado, jogo fora, equipa desmotivada, lesões, etc… Na primeira volta, empate a zero bolas. Arbitragem de Luís Godinho.

Escouralense – Redondense, interesse pela quarta posição, onde a equipa da casa procura garantir esse lugar, depois de uma época com três treinadores, encontrando a estabilidade com Balão e assim foi subindo, estando já na quarta posição. Está apertado pelo Calipolense e como tal terá que vencer o Redondo. Não será fácil, mas os visitantes podem vir marcados pela perda da luta da segunda posição ou da derrota do último domingo. No entanto Paulo Sousa está de parabéns. Grande temporada, um futebol de boa qualidade, bons jogadores, um terceiro lugar, tudo junto dão um desfecho bastante positivo nesta época. Parabéns. Na primeira volta, dois a um para o Redondo. Arbitragem de Nuno Croino.

Borbense – Calipolense, outro jogo interessante, pelo derby, muito esperado na zona. Praticamente os homens de Borba garantiram a permanência em Santiago Maior vencendo o jogo com grande sofrimento mas venceram e como tal, deixou outros adversários em por situação. Claro que este jogo é um derby e como tal, convida a que a equipa se transcenda e queira bater o pé ao rival, para mais sabendo a importância do jogo para o seu adversário na luta pela quarta posição. A equipa de Vila Viçosa quer vencer, quer provar a diferença entre as duas equipas, bem notória na classificação geral e também a ambição de subir mais um lugar, estando também com os ouvidos no Escoural. Grande jogo de perspectiva, muito publico e que vença o melhor… Na primeira volta, três a um para o Calipolense. Arbitragem de Paulo Larga.

Est. Vendas Novas – Santiago Maior, ora o Estrela perdeu aquela estrela que o iluminava nos últimos jogos e finalmente perdeu pontos. Perdeu onde menos queria e isso deixou marcas negativas no plantel. Cabe a Carlos Vitorino recuperar animicamente os jogadores para este jogo e principalmente para a final da taça. Domingo despede-se de um campeonato que venceu com toda a classe e fará novamente a festa. Tem pela frente um adversário que depois de surpreender na primeira volta, caiu a pique de tal forma que muito dificilmente se manterá nesta divisão. Claro está que tudo depende o União de Montemor e esperamos que o amigo João faça um milagre para os lados de Montemor e se mantenha, garantindo também a manutenção ao Santiago. Mas não está fácil e resta a esta equipa se não quer depender de terceiros, pontuar no mínimo em Vendas Novas e esperar uma ajuda do Oriola. Contas e mais contas para uma equipa que podia ter feito história este ano. Que falhou? Na primeira volta, um a zero para o Estrela. Arbitragem de Pedro Ramalho.